Bicicleta e a hipertensão

Andar de bicicleta regularmente é recomendado para pacientes hipertensos

Andar de bicicleta é ideal como treino de resistência, fortalece o sistema cardiovascular, o metabolismo e o sistema imunológico. Também fortalece os músculos das pernas e costas e não sobrecarrega as articulações.

A tensão arterial aumenta inicialmente durante o treino, apesar de a longo prazo cair para o seu nível mais baixo. Andar de bicicleta de forma regular fortalece e irriga melhor o músculo cardíaco. Este aumento de empenho previne as doenças cardiovasculares.

Andar de bicicleta também exerce um efeito positivo sobre a atividade das veias. Ao pedalar movem-se os músculos da pernas, as veias são comprimidas e o sangue é bombeado para o coração. O risco de doenças venosas é reduzido, reforçando as veias de forma ativa. É essencial uma posição ereta para ativar a circulação sanguínea.

A bicicleta e o equipamento 

  • Sente-se corretamente: o selim deve estar na altura correta para que ao pedalar as pernas não tenham de ser completamente esticadas para baixo. 
  • Para evitar dores nas costas, o selim deve ser confortável e reto (inclinação da parte superior do corpo: 10º-20º)
  • A cabeça deve ser sempre protegida com um capacete
  • Escolha uma roupa confortável e respirável
  • Previna a entrada de insetos nos olhos e evite o lacrimejar dos olhos usando óculos de ciclismo ou óculos de sol
  • Para não escorregar dos pedais escolha sapatos com boa aderência
  • Certifique-se que a sua bicicleta é adequada para circular na estrada 
  • Ande por estradas e caminhos para bicicletas com pouco tráfego


Porque é importante andar de bicicleta?

  • São necessários pelo menos 3 treinos de meia hora por semana, porém algumas regras básicas devem ser observadas: a intensidade do treino deve aumentar gradualmente 
  • A cadência ideal está entre 8-10 voltas do pedal por minuto. Esta cadência elevada é comoda para as articulações tendões e músculos. Alem disso, potencia uma boa forma física.
  • É importante pedalar sempre com a mesma velocidade e manter a região metatarsiana sobre o pedal. O movimento circular dos pedais deve ser ativamente acompanhado para que não tenha de pressionar com força o pedal para baixo, e consiga levantá-lo de novo ativamente com a perna e o pé.
  • No início do treino, leve alguns minutos a ajustar gradualmente a sua velocidade. Depois pode melhorar a resistência. No final do treino o ritmo deve ser gradualmente reduzido. Após o treino, a fim de evitar tensão e encurtamento de músculos e tendões, é aconselhável fazer alongamentos.

A hipertensão e o desporto