Dispositivos de medição oscilométrica

Os dispositivos de medição oscilométrica utilizam um sensor de pressão eletrónico com uma leitura numérica da tensão arterial. Na maioria dos casos a braçadeira é insuflada e libertada por uma bomba e válvula operada eletricamente, que podem adaptar-se ao pulso (elevado à altura do coração), preferencialmente a parte superior do braço. Inicialmente, a braçadeira é insuflada até atingir uma pressão superior à tensão arterial diastólica. Uma vez retomado o fluxo sanguíneo, mas limitado, a pressão da braçadeira irá variar periodicamente em sincronia com a expansão cíclica e contração da artéria braquial. Os valores de pressão sistólica e diastólica são calculados a partir dos dados brutos, usando um algoritmo.

 

Tensiómetros totalmente automáticos

Dispositivos de medição oscilométrica

A medição da tensão arterial utilizando os chamados aparelhos oscilométricos funciona de forma semelhante como o método auscultatório. Em vez de gravar as leituras acusticamente, o método oscilométrico regista e avalia as oscilações das artérias. Essas oscilações têm uma curva muito típica. As oscilações devem ocorrer quando o fluxo de sangue é primeiramente interrompido, e de seguida reiniciado. Torna-se mais forte, diminui e desaparece quando o sangue começa novamente a fluir.Tanto o valor sistólico como o valor diastólico são calculados com a ajuda de um algoritmo. Os valores calculados são exibidos no visor.

 

Tensiómetros semiautomáticos

Dispositivos de medição oscilométrica

Ao utilizar tensiómetros semiautomáticos para a medição da tensão arterial, a braçadeira é insuflada à mão usando uma pera de insuflação. O dispositivo desinsufla automaticamente. Depois a tensão arterial é avaliada e calculada da mesma forma que com dispositivos totalmente automáticos.