Glossário

Glossário

Glossário A - E 

Glossário F - O 

Glossário  P - Z

 

 

A-E

voltar ao início

Adiposidade/ Obesidade
Os termos excesso de peso e adiposidade são, enganadoramente, muitas vezes usados como sinónimos. O excesso de peso indica apenas que se ganha peso corporal, sem qualquer julgamento. O termo massa corporal inclui tecidos, gordura, ossos e órgãos. A adiposidade refere-se exclusivamente ao excesso de gordura corporal. Mesmo a classificação da adiposidade (na base do IMC) distingue entre excesso de peso e adiposidade.
Hoje, o IMC é uma ferramenta standard das ciências da saúde, que é também usada em hospitais também para classificar a adiposidade.

 Cálculo do Índice de Massa Corporal IMC = Peso do corpo em kg / altura em m²

Classificação da adiposidade conforme o IMC:

Classificação

IMC

Abaixo do Peso

< 18,5

Peso Normal

18,5 - 24,9

Excesso de Peso

25,0 -29,9

Adiposidade nível I

30,0 - 34,9

Adiposidade nível II

35,0 - 39,9

Adiposidade nível III

>= 40,0
Formato standard,2
 

Adrenalina/Noradrenalina
Hormonas da medula suprarrenal.
São os mensageiros do sistema nervoso simpático, responsáveis pela subida da tensão arterial e da progressão da atividade do batimento cardíaco.

Angiotensina II
Angiotensina II são hormonas que desempenham um papel pivô na regulação da tensão arterial.
Angiotensina I pode manter ou elevar a tensão arterial. Forma-se no sangue e no tecido sob influência da IECA.

Aorta
Aorta é um vaso sanguíneo que sai da cavidade esquerda do coração.

Apneia
É um distúrbio noturno respiratório com paragens respiratórias, ressonar, muito cansaço diurno, e possível subida da tensão arterial, bem como arritmias.

Arritmia
É um distúrbio do ritmo cardíaco com origem nos ventrículos.

Arteríolas
São pequenas aortas ligadas às aortas maiores.
Devido à diminuição progressiva do diâmetro dos vasos sanguíneos, fortalece a tensão arterial.

Arteriosclerose
Arteriosclerose é uma doença vascular crónica e progressiva.
Depósito nas paredes dos vasos faz com que estes se comprimam.

Auricular
As duas aurículas enviam o sangue até aos ventrículos do coração. Absorvem sangue, que regressa (através das grandes veias) desde o corpo e pulmões até ao coração.

Braçadeira errada
É o uso de uma braçadeira inapropriada. A braçadeira é demasiado grande ou demasiado pequena. Ambas originam falsas leituras.

Colesterol
O colesterol é uma substância gorda essencial que é responsável pela construção das paredes celulares. Também desempenha um importante papel na ligação com as hormonas e a vitamina D.

Contração
Por exemplo, a contração do músculo do miocárdio para bombear sangue rico em oxigénio fresco na circulação sanguínea.

Contraction
E.g. the contraction of the myocardial muscle in order to pump fresh, oxygen-enriched blood into the blood circulation.

Diástole
A fase de atonia do ventrículo denomina-se diástole.

Dispositivos de medição auscultatória
Aqui, estetoscópios e esfigmomanómetros de mercúrio estão reunidos numa categoria. Ambos têm em comum o facto de os valores da tensão arterial (sístole e diástole) serem audíveis através de um estetoscópio – sendo por isso identificados acusticamente / manualmente.

Efeito da bata branca
O efeito da bata branca refere-se ao facto de os resultados da medição em alguns pacientes serem mais elevados se a medição for efetuada por um médico no hospital ou no consultório médico. O motivo principal é que esses pacientes são geralmente nervosos ou excitados quando estão perante um médico, o que conduz a resultados de medição mais elevados do que os que seriam obtidos por auto-medição, por exemplo em casa.

Enfarte de miocárdio
É a morte do tecido miocárdio, causada pela falta de fluxo sanguíneo.
Acontece quando um vaso coronário é obstruído. Muitas vezes o motivo é um coágulo de sangue que se fixa nos vasos constringidos pela arteriosclerose existente.

Extra sístoles
Batimentos extra do coração; que podem ser entendidos como “palpitações”.

F-O

voltar ao início 

Fibrilação auricular
A fibrilação é um tipo especial de distúrbio do ritmo cardíaco. Os impulsos rápidos e desordenados desde a auricular até ao ventrículo produzem batimentos cardíacos irregulares. Esta doença pode aparecer subitamente ou a intervalos regulares.
É um dos transtornos mais frequentes do ritmo cardíaco – especialmente nas pessoas mais idosas.
Cerca de 9% de pessoas com mais de 80 anos são afetadas.
Os motivos para esta ocorrência podem ser:

        • Valvuloplastia cardíaca
        • Estrutura dos vasos coronários causada pela arteriosclerose
        • Enfarte de miocárdio
        • Insuficiência cardíaca
        • Hipertensão
        • Arterites miocárdicas
        • Hipertiroidismo

Em 10 a 15% de todos os pacientes com fibrilação auricular não existe uma causa orgânica. A arritmia ocorre normalmente durante um curto período de tempo.Fuzzy Logic
Fuzzy Logic é usado com um algoritmo de software inteligente que avalia os dados obtidos do aparelho de medição para traduzir os sinais de pulso para leituras corretas. As leituras são finalmente visíveis no display.

HDL
Abreviatura em inglês para Lipoproteínas de Alta Densidade (ligação entre proteínas e gorduras);
O colesterol HDL exerce uma influência positiva sobre a saúde.

Hipertensão
Elevação constante da tensão arterial.

Hipertensão de crise
É a elevação súbita da tensão arterial em combinação com múltiplos e típicos distúrbios, tais como ansiedade, depressão respiratória, pressão no peito, transtornos do ritmo cardíaco, tonturas ou sensação de mal-estar.

Hipertensão de origem renal
Forma secundária de hipertensão produzida por uma indisposição do tecido renal ou artérias renais constringidas (estenose das artérias renais).

Hipertensão essencial
Em mais de 80% de todos os casos de hipertensão não é diagnosticada uma causa orgânica. Nesses casos fala-se em hipertensão primária ou essencial. Embora as causas deste tipo de hipertensão ainda não estejam cientificamente identificadas, os especialistas assumem que o excesso de peso, o stress, e pouco exercício são os desencadeadores.

Hipertensão secundária
A hipertensão secundária pode ser causada por determinados fármacos como os fármacos hormonais (pílula anticoncetiva, corticóides e outros). Alguns transtornos renais, doenças metabólicas ou vasculares, arteriosclerose e outras doenças raras também podem causar este tipo de hipertensão.

Hipotensão
Define-se como a descida da tensão arterial para valores inferiores a 105/60mm Hg.
A hipotensão pode ser causada por uma menor atividade do coração ou por um antagonismo demasiado baixo dos vasos sanguíneos. Este último causa problemas quando o paciente se levanta com demasiada rapidez. Até os atletas podem sofrer de hipotensão, embora muitas vezes não se produzam transtornos específicos. Noutros casos, a pessoa afetada queixa-se de tonturas, cansaço, sensação de adinamia, tendência para desmaios, perda de conhecimento, palidez ou pulso apenas percetível.Ictus
É a morte de células do cérebro causada pela interrupção da circulação sanguínea ou hemorragia (hemorragia cerebral).
O motivo pode ser uma artéria cerebral obstruída ou rebentada. A hipertensão é uma das causas principais de ictus.

Insuficiência
É a ineficiência ou funcionamento limitado dos órgãos.

Insuficiência cardíaca
Ocorre quando o coração não consegue fazer circular o sangue necessário.

Korotkoff
Nikolai S. Korotkoff – Médico russo (1874 - 1937)
Os “sons de Korotkoff” aparecem no método de medição auscultatório quando a braçadeira está a esvaziar. Quando o som se torna audível, regista-se o valor da tensão arterial sistólica. Quando o som desaparece, é obtido o valor diastólico.

Método de medição oscilométrica
Os aparelhos de medição oscilométrica medem a tensão arterial comprimindo a artéria com a braçadeira. Em vez de registar os sinais de pulsação acusticamente, as oscilações da artéria são unidas e avaliadas. As oscilações da parede da artéria acontecem quando a artéria é comprimida pela braçadeira e o sangue começa a circular após a braçadeira esvaziar. As oscilações aumentam quando a braçadeira esvazia e param quando a mesma está completamente vazia e o fluxo sanguíneo retoma o seu ritmo regular pelas artérias.
As oscilações têm uma curva de progressão muito típica. Com base nesta curva e uma fórmula matemática , um algoritmo, a tensão arterial sistólica e diastólica é calculada e depois visualizada no display.

mm Hg
• Unidade de medida da tensão arterial
• Significa milímetros de mercúrio
• Prova histórica de quando a tensão arterial se media com aparelhos de mercúrio.

Operação de derivação vascular (Bypass)
O objetivo destas operações é fazer uma passagem secundária para o fluxo sanguíneo, unindo uma artéria bloqueada, quer com um vaso sanguíneo do corpo, quer com uma artéria, ou usando um tubo artificial sintético.

Oscilação
É a descrição geral de eventos/procedimentos repetidos periodicamente.

“Overcuffing” – Braçadeira demasiado larga
Quando a braçadeira é demasiado grande para o braço, os especialistas falam de "overcuffing". O “overcuffing” avalia por baixo os valores reais da tensão arterial, de modo que o desvio pode subir até 10-30 mm Hg. Isto significa que os valores da tensão arterial que aparecem no display são menores que a tensão arterial real.

P-Z

voltar ao início

Parcialidade do observador
É a principal fonte de erros na medição manual (auscultatória) da tensão arterial.
É frequentemente causada por uma leitura incorreta dos resultados da medição (as leituras são registadas com desvios cronológicos – som de Korotkoff versus valores mostrados).

Pressão de insuflação autodeterminada
Com o fim de obter resultados fiáveis de medição, o Tensoval permite insuflar a pressão até 30 mmHg acima da pressão sistólica, que na primeira fase normalmente alcança o valor de 190 mmHg. No caso de esta pressão não ser suficiente para determinar a tensão arterial dos pacientes, o aparelho Tensoval insufla a braçadeira com mais 30 mmHg por sessão.
Especialmente com valores de tensão arterial de hipotensão, a insuflação pode ser interrompida pressionando o botão START/STOP logo após o início do processo de medição, até que a pressão de inflação seja atingida. Uma primeira insuflação abaixo de 90mm Hg não pode ser evitada.

Recetores
São partes da parede das células que podem absorver mensageiros ou fármacos.
Os fármacos bloqueadores podem chegar até aos recetores, impedindo assim que os mensageiros ou os fármacos sejam eficazes.

Rede capilar
Os capilares são pequenos vasos sanguíneos que ligam artérias e veias.
São responsáveis pelo metabolismo do tecido fornecendo nutrientes que vêm do sangue arterial e absorvem resíduos do sangue venoso.

Silêncio auscultatório
Por vezes, ao medir-se a tensão arterial, não há sons de Korotkoff audíveis durante a fase de desinflação. Isso passa-se com pacientes que sofrem de tensão arterial bastante elevada ou arteriosclerose. Ao medir com um estetoscópio, o médico/farmacêutico pode detetar facilmente o silêncio auscultatório.

Sincronização do pulso
Um tensiómetro totalmente automático precisa de um certo número de sinais de pulso para calcular a tensão arterial. Quanto maior for este número, mais exatos são os resultados. A uma velocidade constante de desinflação (a velocidade de desinflação da braçadeira, medida em mmHg/seg., que está tecnicamente forçado), o aparelho obtém menos sinais de pulso quando o utilizador tem uma pulsação baixa e obtém mais sinais de pulso quando o utilizador tem uma pulsação alta. A sincronização do pulso faz coincidir a velocidade de desinflação com a frequência de pulso individual do utilizador. Uma velocidade de pulso alta resultaria numa desinflação mais rápida, e uma velocidade de pulso baixa produziria uma velocidade de desinflação mais lenta. Por isso, a sincronização individual do pulso garante "as medições mais rápidas possíveis ao mesmo tempo que melhora a precisão da medição".

Síndrome metabólico
O síndrome metabólico sumariza a presença conjunta de excesso de peso, hipertensão, valores elevados de gordura no sangue, resistência à insulina, ou diabetes mellitus.

Sistema nervoso vegetativo
É um sistema nervoso autónomo, independente da vontade da pessoa, que consiste no sistema nervoso simpático, no sistema nervoso parassimpático, e um sistema de guia complexo.

Sístole
Fase na qual os ventrículos contraem e bombeiam o sangue na circulação sanguínea.

Sonografia dupla
É um teste ultrassónico no qual as veias examinadas, a velocidade do fluxo e a direção do sangue são visíveis num ecrã.

É um teste ultrassónico no qual as veias examinadas, a velocidade do fluxo e a direção do sangue são visíveis num ecrã.

Tensão arterial
Tensão arterial é a pressão dentro dos vasos sanguíneos (aorta e artérias).
É responsável por conduzir o sangue através dos vasos sanguíneos. A tensão arterial sistólica é mais elevada quando o músculo cardíaco contrai. A tensão arterial diastólica é inferior e acontece quando o músculo cardíaco enfraquece.

Tensiómetros oscilométricos
Com uma braçadeira insuflável, comprime-se a artéria na parte superior do braço ou no pulso. Enquanto o ar sai lentamente da braçadeira, o sangue começa a fluir novamente pela artéria. Os aparelhos registam as flutuações nas paredes da artéria, produzidas quando o sangue começa a fluir através dela. Estas flutuações, também denominadas de oscilações, primeiro chegam mais fortes, depois diminuem e cessam completamente quando o sangue flui de novo normalmente pelos vasos sanguíneos. A partir do típico gráfico de oscilações, calculam-se a tensão arterial sistólica e a diastólica com uma fórmula, o algoritmo.

Transtornos do ritmo cardíaco
É a alteração do batimento regular do coração. Pode distinguir-se entre a extrassístole e uma pulsação demasiado rápida/demasiado lenta, regular/irregular.
Os transtornos do ritmo cardíaco podem ser ambos, inócuos ou nocivos.

Undercuffing - Braçadeira demasiado apertada
O erro mais frequente ao escolher a braçadeira, especialmente quando o utilizador sofre de adiposidade, é o denominado ”under-cuffing“. Neste caso, a braçadeira é demasiado pequena em relação ao diâmetro do braço. Conduz a valores de tensão arterial baixos, ou seja, os valores medidos são até 30mm Hg demasiado altos em comparação com a tensão arterial “alta”.

Válvula cardíaca
Assinala a direção do fluxo sanguíneo para o coração. Funciona como uma espécie de “válvula de admissão” entre as aurículas e os ventrículos e é uma válvula de escape entre eles.

Vasos sanguíneos
Veias que transportam o sangue de todas as partes do corpo de volta ao coração. As veias maiores são a veia cava superior e inferior. Fluem diretamente para o aurículo direito.

Ventrículos
Duas das 4 cavidades do coração denominam-se ventrículos. Recolhem o sangue durante a fase diastólica e depois contraem-se automaticamente para bombear o sangue para o corpo. O ventrículo direito bombeia o sangue na circulação menor e o ventrículo esquerdo na circulação maior.