Hipertensão e a nutrição

Para o tratamento da hipertensão, não só é importante uma alimentação saudável, como também uma dieta com baixo teor de sódio (sal).

Ao reduzir-se o consumo de sal de 12-15g para 4-6g por dia obtém-se uma redução moderada da tensão arterial de 10-15mmHg em praticamente todos os pacientes hipertensos. Pode conseguir-se uma redução acentuada da tensão arterial reduzindo a ingestão de sal diária para 3g.

A ingestão excessiva de sal, isto é, cloreto de sódio ou ”sal de mesa“ é prejudicial para o organismo. Tal leva a uma constrição dos vasos sanguíneos e a um aumento da tensão arterial, aumentando assim a hipertensão existente. Além disso, em certas doenças tais como insuficiências cardíacas, doenças renais e hepáticas, é muito difícil eliminar o sal do organismo, o que pode significar um aumento dos efeitos da doença.

Além da ingestão de sódio ou sal de forma isolada, o índice sódio/potássio desempenha um papel particularmente importante. O efeito positivo de uma dieta rica em potássio é maior devido à eliminação de sódio e água pelos rins. Uma dieta rica em frutas e vegetais também reduz a tensão arterial. O colesterol é um dos principais fatores de risco das doenças cardiovasculares. Tem sido demonstrado que os ácidos gordos polinsaturados em óleos de peixe e legumes reduzem o colesterol e a tensão arterial.

No entanto, deve-se realçar que a redução de sal e uma mudança na dieta só trazem benefícios reais para a saúde se acompanhados de outras medidas: perda de peso, consumo de álcool limitado, aumento da atividade física e redução de stress crónico, que são prejudiciais à tensão arterial.