Tensão alta (hipertensão)

A tensão arterial aumenta quando o batimento cardíaco aumenta ou se os vasos sanguíneos ficam apertados.

A tensão alta (hipertensão) é uma doença do sistema cardiovascular. A hipertensão é generalizada, particularmente nos países mais desenvolvidos.

O risco de hipertensão aumenta com a idade. No entanto, a hipertensão pode também acontecer a pessoas jovens. A hipertensão pode também ser causada hormonalmente, pela adrenalina e noradrenalina, e também por doença renal ou medicação.

No entanto, em 95% dos casos, a hipertensão não tem causas orgânicas significativas. Inatividade física, obesidade, consumo de álcool ou sal em excesso, e stress são as causas mais comuns da hipertensão.

No início, a hipertensão não provoca queixas. As pessoas afetadas nem se apercebem. Mais de metade das pessoas afetadas não tem conhecimento desse facto. Isto é um perigo, pois com a tensão arterial permanentemente alta, aumenta o risco de lesões em órgãos vitais como o coração, cérebro, rins e olhos. O enfarte do miocárdio, a insuficiência cardíaca, a insuficiência renal e a perda de visão são algumas das consequências possíveis.

A OMH (Organização Mundial para a Hipertensão) reconhece três níveis de hipertensão:

 

     Nível 1
     ≥140/90 mmHg - Hipertensão moderada


Pressão sistólica 140 – 159 mmHg
e / ou
pressão diastólica 90 – 99 mmHg

 

     Nível 2
     ≥ 160/100 mmHg - Hipertensão média-grave


Pressão sistólica 160 – 179 mmHg
e / ou
pressão diastólica 100 – 109 mmHg

 

     Nível 3
     ≥ 180 / 110 mmHg - Hipertensão grave

 

Pressão sistólica 180 mmHg ou mais elevada
e / ou
pressão diastólica 110 mmHg ou mais

 

Hipotensão (tensão arterial baixa) é usada pela OMH para se referir a uma tensão arterial inferior a 100/70 mmHg.